Por que devemos falar sobre desperdício?

No Brasil, a agricultura teve início no período pré-colonial e, desde então, tem evoluído a passos largos, rendendo ao país o título de "celeiro mundial". A previsão feita pelo Ministério da Agricultura é de que a produção de grãos brasileira deve chegar a 248 milhões de toneladas em 2024. Porém, a contradição é que, apesar de produzirmos tanto, estamos entre os 10 países que mais jogam comida no lixo. Isso nos leva a um outro paradoxo que é a realidade de brasileiros com a mesa farta de alimentos, enquanto outra grande parcela mal consegue realizar uma refeição por dia.

De acordo com um levantamento do IBGE realizado em 2013, 7,2 milhões de brasileiros lidam com a fome, enquanto que, por ano, 26,3 milhões de toneladas de alimentos são jogadas fora no Brasil, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO-ONU). Somente com os alimentos desperdiçados em supermercados, armazéns e feiras livres, 19 milhões de pessoas poderiam se alimentar.

O maior desafio no combate ao desperdício é identificar as suas etapas e as prevenir. Um estudo do Instituto Akatu - Consumo Consciente mostra que cada brasileiro gera em torno de um quilo de lixo por dia. Dentro desse total, quase 60% é composto por restos de comida. É importante ressaltar que ao jogar fora um alimento, todos os recursos utilizados em sua produção também são desperdiçados.

Aliás, o setor de hortifruti corresponde a quase metade dos alimentos desperdiçados no Brasil, segundo o mesmo levantamento da FAO. Isso se deve à vida útil dos produtos, que não chega a ultrapassar sete dias. Ainda segundo a FAO, 30% da produção é jogada fora sem qualquer aproveitamento somente na fase de pós-colheita no Brasil, e 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados anualmente no mundo. Em contexto global, 54% da perda de alimentos acontece na fase inicial de produção, manipulação, pós-colheita e armazenagem, e 46% nas etapas de processamento, distribuição e consumo.

O desperdício é um problema com consequências graves para a sociedade. No mundo todo, um terço dos alimentos é desperdiçado, o que custa à economia mundial, aproximadamente, um trilhão de dólares por ano. Não podemos alimentar o sistema do "jogar fora", cabe a todos nós a iniciativa de encontrar soluções que permeiem a cadeia produtiva e evitem que a comida tenha o lixo como destino. A produção de alimentos pode e deve ser maior com o passar do tempo, mas antes, precisa chegar ao lugar certo: a mesa da população.

Douglas Deantoni, diretor de negócios da Adama Brasil

Por que falar de desperdício?