11º Congresso Brasileiro de Algodão leva inovação a Maceió

Evento discute rentabilidade do algodão na capital de Alagoas.

Londrina, 24 de agosto de 2017 – O Brasil é um dos maiores produtores de algodão do mundo, ao lado de China, Índia, EUA e Paquistão. Segundo dados da Conab, a produção de algodão na safra 2017/18 deve ser 18% superior em relação à safra passada, o que reforça a importância que a cultura vem ganhando cada vez mais.

Para discutir a inovação e a rentabilidade do algodão, acontece de terça a sexta-feira (29/8 a 1/9) da próxima semana, em Maceió (AL), o 11º Congresso Brasileiro de Algodão. O evento reunirá produtores, corpo técnico, consultores, cooperativas e outros influenciadores da cadeia do algodão.

A Adama, companhia global do setor de agroquímicos, fará a exposição de um painel para apresentar a nova solução, ainda em fase de registro, para uma das mais destrutivas pragas da agricultura, os nematoides.

“Temos um portfólio criado para simplificar a vida do agricultor e oferecer proteção completa à plantação de algodão, aumentando a produtividade da lavoura”, explica Rafael Milleo, coordenador de Desenvolvimento de Mercado da Adama. “Nós queremos trazer à tona as principais questões e demandas do setor algodoeiro, visando debates sobre qualidade, sustentabilidade e rentabilidade. ”, completa.

A Adama também coloca à disposição dos cotonicultores seus serviços agrodigitais, como o ADAMA Clima, plataforma meteorológica que fornece a previsão do tempo com maior assertividade que as previsões gerais do tempo, graças à combinação de algoritmos locais e regionais; o ADAMA Alvo, aplicativo gratuito para identificação de pragas, plantas daninhas e doenças em seis culturas brasileiras; o ADAMA Wings, serviço de captura de imagens de alta definição para usinas de cana-de-açúcar, feitas através de veículos aéreos não tripulados (VANT) para a identificação de falhas de plantio, mato competição e solo exposto; entre outros.