Desafio na pecuária ganha força importante

Permitir a criação de mais cabeças por hectare é um desafio que ganha importante aliado com o lançamento de Arreio® PASTO

São Paulo, 23 de junho de 2015 – Para auxiliar pecuaristas a manterem o pasto livre de plantas daninhas, sobretudo de espécies de difícil controle como Leiteiro, Amarelinho, Guanxuma e Unha-de-vaca, a empresa global do setor de agroquímicos Adama (leia-se Adamá) acaba de lançar o herbicida Arreio® PASTO. Um produto que proporciona o melhor combate às plantas daninhas encontradas em pastagem, essas que competem por espaço, água, luz e nutrientes no solo, esse controle ainda contribui para a redução do ciclo de engorda do gado e permite que mais animais sejam criados por hectare.

"A Adama é referência mundial em desenvolvimento e pesquisa de soluções inovadoras para o campo. O herbicida Arreio® PASTO integra o portfólio da companhia permitindo um maior controle de plantas daninhas causadoras de grandes prejuízos para os pecuaristas brasileiros. Na região do Cerrado, em especial, onde são registradas perdas significativas causadas pela alta infestação e degradação de sua pastagem, aumentando a cada dia o ciclo de abate dos animais. Com este herbicida, diferentemente do que é oferecido por grande parte no mercado, a aplicação dispensa a utilização de produtos complementares e garante resultado no controle, o que significa melhor custo-benefício devido ao aumento em sua capacidade de suporte por hectare", explica Gustavo Pires, gerente regional de vendas.

Para divulgar a chegada do defensivo agrícola que já está sendo comercializado em vários distribuidores pelo Brasil, a empresa preparou a campanha Você no controle da sua pastagem, que será iniciada a partir de agosto para pecuaristas de todo o território nacional e que abrangerá a distribuição de folders e promoção de palestras sobre o cenário da pecuária e a eficácia do produto. A estratégia de comunicação terá foco especial em estados de maior referência do segmento e que possuem concentração superior de pragas dessa natureza, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Maranhão, Tocantins, Pará, Rondônia e Acre.