10/08/2014 – O impulso empresarial da Adama continua durante o segundo trimestre e primeiro semestre de 2014

A empresa apresenta um forte crescimento de 9% nas receitas e nos lucros e de 24% no resultado líquido no trimestre. Desenvolve-se com êxito a nova marca global e o lançamento da nova estrutura organizativa da empresa.

A empresa ADAMA Agricultural Solutions Ltd. (anteriormente denominada Makhteshim Agan Industries), líder mundial no fabrico e distribuição de soluções agrícolas para a protecção das culturas, publicou os seus resultados financeiros correspondentes ao segundo trimestre e ao primeiro semestre de 2014. 


Milhões de USD
T2 2014 T2 2013 Variação S1 2014 S1 2013 Variação
Receitas*875,9803,39,0%1.785,71.688,65,7%
Lucro bruto279,7253,410,3%
592,7548,28,1%
Margem bruta31,9%31,5%NA33,2%32,5%NA
Lucro operativo99,593,36,7%230,2224,42,6%
Resultado líquido59,448,123,5%158,3138,414,4%
EBITDA
141,2132,66.5%
312,7301,03,9%

Principais dados financeiros

*Excluindo os efeitos da taxa de câmbios, as receitas aumentaram em 10,1% no segundo trimestre e m 6,9% no primeiro semestre de 2014.
Comentando os resultados o presidente do Conselho de Administração da Adama, Yang Xingqiang, afirmou que “o forte crescimento da Adama continuou no segundo trimestre, graças ao aumento de dois dígitos nas vendas da América do Norte, América Latina, Ásia-Pacífico e África, o que continuou a impulsionar as nossas receitas e os nossos lucros nas regiões geográficas mais importantes.

Continuamos a fazer progressos importantes no sentido da criação e integração da plataforma comercial e operacional da Adama na China, o que acreditamos que irá posicionar Adama como uma das empresas líder em soluções agrícolas na protecção de culturas”.

Chen Lichtenstein, presidente e director executivo da Adama, comentou que “o resultado obtido durante o primeiro semestre do ano demonstra o crescimento contínuo da empresa em todas as zonas geográficas-chaves do mundo, apesar das condições meteorológicas adversas verificadas na América do Norte e a seca na Austrália. Além disso, o alcance do nosso mercado e a nossa gama de produtos permitiu-nos proporcionar um desempenho forte na maioria dos mercados
Durante o trimestre, iniciámos o lançando da nossa nova marca em todo o mundo; um processo que irá contribuir para o fortalecimento da nossa plataforma comercial, centrada nas necessidades do agricultor, usando o conhecimento e soluções de qualidade. Além disso, começámos a estabelecer uma nova estrutura organizativa orientada para a aplicação de uma nova estratégia de crescimento em paralelo com os contínuos avanços das nossas iniciativas estratégicas na China”.

Revisão dos resultados financeiros

Receitas
As vendas do segundo trimestre de 2014 atingiram os 875,9 milhões de dólares, em comparação com os 803,3 milhões de dólares do segundo trimestre de 2013, refletido um aumento de 9,0% das vendas em todas as regiões.
Discriminação das vendas por zonas geográficas  (milhões de USD)


T2 2014

T2 2013

Variação

S1 2014

S1 2013

Variação

Europa

336,1

340,6

(1,3)%

803,4

776,6

3,4%

América Latina

169,6

139,8

21,3%

305,9

268,2

14,0%

América do Norte

175,5

150,8

16,4%

313,9

296,6

5,8%

Ásia-Pacífico e África

165,2

144,2

14,5%

307,9

292,3

5,3%

Israel

29,5

27,9

5,7%

54,6

54,9

(0,5%)

Europa: Durante o segundo trimestre, as vendas na Europa diminuíram ligeiramente, para os 336,1 milhões de dólares, em comparação com os 340,6 milhões de dólares do segundo trimestre de 2013, consequência do curto inverno, que transferiu a época de algumas vendas para o primeiro trimestre do ano, seguido de um tempo frio e húmido durante a primeira metade do segundo trimestre, o que reduziu a procura neste período. No entanto, ao longo do primeiro semestre do ano, as vendas aumentaram em 3,4%, com um total de 803,4 milhões de dólares em comparação com os 776,6 milhões de dólares do primeiro semestre de 2013, o que reflete um aumento no volume de vendas e nos preços de venda.

América Latina: Durante o segundo trimestre, as vendas na América Latina atingiram os 169,6 milhões de dólares em comparação com os 139,8 milhões de dólares do segundo trimestre de 2013, um aumento de 21,3%, que reflete o aumento significativo do volume de vendas no Brasil e em toda a região, compensado parcialmente por uma redução dos preços de venda. Durante a primeira metade do ano, as vendas na América Latina aumentaram em 14,0%, com um resultado de 305,9 milhões de dólares em comparação com os 268,2 milhões de dólares do mesmo período de 2013.

América do Norte: Durante o segundo trimestre, as vendas na América do Norte ascenderam aos 175,5 milhões de dólares, em comparação com os 150,8 milhões de dólares do segundo trimestre de 2013, o que corresponde a um aumento de 16,4%. Este aumento reflete-se no maior volume de vendas apesar das condições climatéricas adversa, bem como os inventários acumulados nos canais de distribuição e o enfraquecimento do dólar canadiano. Durante a primeira metade do ano, as vendas da América do Norte aumentaram para os 313,9 milhões de dólares em comparação com os 296,6 milhões de dólares do primeiro semestre de 2013, um aumento de 5,8% apesar dos factores acima mencionados.

Ásia-Pacífico e África: Durante o segundo trimestre, as vendas na região atingiram os 165,2 milhões de dólares em comparação com os 144,2 milhões de dólares do segundo trimestre de 2013, que corresponde a um aumento de 14,5% que reflete maior volume de vendas, principalmente na Índia, apesar da seca sofrida em inúmeros países asiáticos. No primeiro semestre do ano, as vendas da região tiveram um aumento de 5,3%, atingindo os 307,9 milhões de dólares e comparando com os 292,3 milhões de dólares do primeiro semestre de 2013. O forte aumento das vendas no segundo trimestre compensou a redução das vendas no primeiro.

Israel: As vendas em Israel ascenderam aos 29,5 milhões de dólares no segundo trimestre, um aumento de 5,7%. Ao longo do primeiro semestre de 2014, as vendas totais foram de 54,6 milhões de dólares, o que implicou uma redução de 0,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Lucro bruto

O lucro bruto durante o segundo trimestre ascendeu a 279,7 milhões de dólares (31,9% de vendas) em comparação com os 253,4 milhões de dólares (31,5% de vendas) do primeiro trimestre de 2013. Este aumento de 10,3% reflecte uma melhoria dos produtos mistos, que compensou parcialmente o aumento dos preços das matérias-primas e a redução da taxa de câmbio. Como reflexo dos factores mencionados, durante a primeira metade de 2014, o lucro bruto aumentou em 8,1%, com um total de 592,7 milhões de dólares (33,2% das vendas) em comparação com os 548,2 milhões de dólares (32,5% das vendas) correspondentes ao primeiro semestre de 2013.

Lucros e gastos operativos

O lucro operativo do segundo trimestre atingiu os 99,5 milhões de dólares (11,4% das vendas) em comparação com os 93,3 milhões de dólares (11,6% das vendas) do segundo trimestre de 2013, o que se refletiu num aumento de 6,7%. Os gastos operativos neste mesmo período atingiram os 180,2 milhões de dólares (20,6% das vendas) em comparação com os 160,1 milhões de dólares (19,9% das vendas) do segundo trimestre de 2013, um aumento de 12,5% que se deve parcialmente aos gastos associados ao lançamento da nova marca global da empresa.
Durante a primeira metade de 2014, o lucro operativo aumentou em 2,6%, dado que chegou aos 230,2 milhões de dólares (12,9% das vendas) em comparação com os 224,4 milhões de dólares (13,3% das vendas) correspondentes ao primeiro semestre de 2013. Os gastos operativos neste mesmo período foram de 362,6 milhões de dólares (20,3% das vendas) em comparação com os 323,8 milhões de dólares (19,2% das vendas) na primeira metade de 2013, o que implica um aumento de 12,0%, devido ao maior gasto em marketing para a promoção das vendas, assim como os gastos associados ao lançamento da nova marca global. Os gastos gerais e administrativos permaneceram, de um modo geral, invariáveis.

Resultado líquido

O resultado líquido do segundo trimestre atingiu os 59,4 milhões de dólares (6,8% das vendas) em comparação com os 48,1 milhões de dólares (6,0% das vendas) do segundo trimestre de 2013, o que implicou um aumento de 23,5%. Durante a primeira metade de 2014, o resultado líquido aumentou em 14,4%, com 158,3 milhões de dólares (8,9% das vendas) em comparação com os 138,4 milhões de dólares (8,2% das vendas) correspondentes ao primeiro semestre de 2013.

EBITDA

O indicador EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do segundo trimestre aumentou em 6,5% atingindo os 141,2 milhões de dólares (16,1% das vendas) em comparação com os 132,6 milhões de dólares (16,5% das vendas) do mesmo período em 2013. Durante a primeira metade de 2014, o EBITDA aumentou 3,9%: 312,7 milhões de dólares (17,5% das vendas) em comparação com 301,0 milhões de dólares (17,8% das vendas) do primeiro semestre de 2013.

Fluxo de caixa (Cash Flow)

Durante o segundo trimestre, a empresa gerou 161,7 milhões de dólares de fluxo de caixa a partir das atividades operativas, em comparação com os 223,7 milhões de dólares do segundo trimestre de 2013. Durante a primeira metade de 2014, a empresa gerou fluxo de caixa negativo de 58,8 milhões de dólares com as atividades operativas em comparação com os 67,0 milhões de dólares de fluxo de caixa positivo no mesmo período de 2013. O valor mais baixo de fluxo de caixa em ambos os períodos, segundo trimestre e primeiro trimestre do ano, reflecte o aumento do fundo de maneio como consequência do aumento das vendas nas regiões caracterizadas por condições de crédito relativamente longos, juntamente com alterações nos prazos de vendas durante o período coberto pelo relatório.

Mudanças organizativas

Durante o segundo trimestre, a empresa anunciou uma mudança na sua estrutura organizativa com o objetivo de aplicar melhor a estratégia empresarial. As mudanças entraram em vigor gradualmente durante a segunda metade do ano e terminarão em Janeiro de 2015.
As mudanças a serem implementadas incluem a divisão de regiões de vendas da empresa em grupos a incorporação de directores nos grupos de regiões e a introdução de um comité executivo de administração para supervisionar o desempenho em curso.

Divulgação e integração na China

A empresa continua a avaliar as oportunidades de negócio na China, com o objectivo de apoiar a criação de uma infra-estrutura comercial, operacional e de Investigação & Desenvolvimento significativa no país, de modo a contribuir para a presença da empresa no mercado chinês. Com isto pretende fortalecer a sua presença na região da Ásia-Pacífico e reforçar as suas capacidades globais.
A Adama continua as negociações com o acionista maioritário China National Agrochemical Corporation (CNAC) no que diz respeito à aquisição da totalidade ou parte das acções ou dos activos de várias empresas directa ou indirectamente controladas pela CNAC.