Políticas sobre Escravidão e Tráfico Humano

A ADAMA está comprometida a proteger os direitos humanos. Damos muita importância neste valor e o consideramos como um pilar de nossas atividades. Além disso, investimos grandes esforços em identificar e fazer negócios com parceiros que conduzem seus próprios negócios de modo semelhante.

O Código de Conduta da ADAMA (revisto em 2018) é um guia às normas éticas que são esperadas de todos os nossos empregados, enquanto representantes do grupo, quando lidam com as autoridades governamentais, fornecedores, clientes, concorrentes e toda a comunidade na qual conduzimos nossos negócios. Isso delineia nossas responsabilidades sociais, ambientais e empresariais, demonstrando, inclusive, os padrões esperados de nosso time e parceiros.

Em 2018, todos os colaboradores da ADAMA foram treinados, virtual ou pessoalmente, em todos os aspectos do nosso Código de Conduta. O Código de Conduta está disponível em: www.adama.com

Nossas Práticas de Emprego

A ADAMA emprega mais de 6.600 pessoas em 45 países. No final de 2017, 97% de nossos colaboradores estavam trabalhando em cargos integrais. A ADAMA prefere empregar o seu quadro de funcionários de forma permanente, ao invés de empregá-los de forma temporária. Assim, a grande maioria dos funcionários recebe salários completos e benefícios.

Os empregados contratados são recrutados para implementar projetos sazonais específicos, cobrindo, temporariamente, ofertas de emprego, principalmente em fábricas (na Índia, em Israel e no Brasil), de acordo com os requisitos do momento.

A ADAMA está comprometida em fornecer um ambiente de trabalho seguro para todos os seus funcionários, seguindo rigorosamente todas as disposições legais relevantes a fim de proteger a saúde de todos.  Para assegurar um ambiente seguro de trabalho, implementamos um programa de segurança pertinente e apropriado em cada uma de nossas unidades.

As condições empregatícias na ADAMA são determinadas por acordos feitos em conjunto, contratos pessoais ou outros tipos de contratação, desde que sejam de acordo com as leis em vigor nos países em que estamos presentes. Em muitos casos, temos procedimentos contratuais e políticas estabelecidos para além das que são exigidas pela lei. Nós não utilizamos contratos exclusivos de mão de obra, acordos para o trabalho de casa ou esquemas de estágios para evitar as obrigações do empregador.

A ADAMA está em conformidade com toda a legislação do trabalho que esteja em vigor em todos os países que estamos ativos, incluindo exigências de pagamento de salários mínimo e outros.

A ADAMA proporciona aos seus empregados todos os benefícios exigidos por lei e, em muitos casos, acima dos requisitos legais. Para nos ajudar a definir critérios para salários e benefícios, realizamos anualmente levantamentos (parâmetros de referências salariais), que ajudam a avaliar o padrão de nossos termos e condições versos o mercado em cada país. Nosso objetivo é prover uma remuneração que seja equivalente no mercado local ou que o ultrapasse.

Reconhecemos o direito de nossos funcionários de se juntar a sindicatos, conduzir negociações coletivamente e usufruir de todos os direitos disponíveis através dessas uniões. Nós nunca restringimos a liberdade de associação e continuamos a apoiar o processo de negociações coletivas e a proteger os direitos de todos os funcionários. Aproximadamente 34% de nossos colaboradores são representados por acordos coletivos, que, geralmente, cobrem condições de pagamento, horas de trabalho, outros termos e condições empregatícios, alguns benefícios de funcionários e resolução ordenada de conflitos trabalhistas.

Responsabilidade Social Corporativa

Os nossos princípios orientadores na governança empresarial são transparência e simplicidade. Nosso objetivo é internalizar os valores de Responsabilidade Social Corporativa em nossa cultura corporativa, continuando a persistir na divulgação e transparência.

Em 2017, a ADAMA publicou o sexto Relatório de Responsabilidade Social Corporativa da ADAMA (RSC), produzido de acordo com as normas GRI no nível de “núcleo”. O relatório fornece informação a todas as nossas partes interessadas, incluindo clientes, funcionários, investidores, parceiros comerciais, membros da comunidade e organizações governamentais e não governamentais. Em 2017, a ADAMA tomou novas e significativas medidas para fortalecer a base do nosso relatório (RSC), incluindo a parceria com a Ecovadis, fornecedora de classificações e pontuações de serviços. Fornecemos dados completos para o questionário (RSC), com o qual continuaremos a trabalhar futuramente. Também conduzimos em 2017 um processo material para identificar questões de sustentabilidade, e o relatório agrupou os resultados em três áreas, funcionários, ambiente amigável e governança empresarial. O relatório está disponível no Anexo A.

Produção e Compras

A ADAMA tem 7 centros globais de desenvolvimento de produto e 21 locais de produção – ambos de síntese e formulação.

Estamos constantemente expandindo a nossa capacidade de produção. Fazemos isso principalmente ao estabelecer novas capacidades de produção de síntese, formulação e embalagem em nossas atuais instalações, assim como ao integrar as instalações de produção pertencentes a empresas adquiridas. Aproximadamente metade da produção de nossos ativos têm lugar em uma de nossas plantas, com 80% dos nossos produtos fabricados e/ou formulados em nossos locais próprios. Isso nos permite assegurar a qualidade de nossos produtos e garantir que boas práticas empregatícias sejam adotadas. Formulação final e embalagem – que requerem instalações de produção menos complexas – são concluídas nas principais fábricas, no país do cliente ou num país próximo, sob regras e diretrizes rigorosas que incluem auditorias detalhadas de qualidade e desempenho do fornecedor.

A ADAMA adquire materiais a nível mundial e em grande medida na China e na Índia. Os nossos fornecedores são fabricantes de produtos químicos, que é uma atividade complexa e que requer níveis educacionais avançados de seus colaboradores, assim, consideramos que existe menos vulnerabilidade de exploração pela escravidão moderna do que em outras áreas industriais.

Avaliação de Riscos

A ADAMA acredita que nossas operações estão entre níveis de risco baixo e muito baixo de trabalho forçado, obrigatório ou de trabalho infantil.  

Adama não utiliza trabalho forçado, escravo ou compulsório, nem participa de qualquer forma de exploração de trabalho infantil. Sujeito à legislação aplicável, ADAMA pode autorizar crianças entre 14-18 anos de idade a participar de trabalhos de verão, inserção industrial ou estágios (mas não em condições perigosas nem durante à noite), em conformidade com a legislação local aplicável e sob supervisão da gerência.

Futuras Iniciativas

A partir de 2019, a ADAMA tomará medidas positivas em nossa divisão de compras para destacar a questão da escravidão moderna e garantir que nossos fornecedores entendam que a adesão a condições justas de trabalho é uma parte fundamental da aprovação do fornecedor. Um sistema de auditoria de fornecedores será introduzido.

Relatório

Além do processo de denúncia de violação do código de conduta confidencial estabelecido no Código de Conduta, a Adama mantém um serviço chamado “Speak Up”, que é uma linha direta confidencial, permitindo que qualquer pessoa, incluindo terceiros/externos, possa denunciar uma possível preocupação com um problema de escravidão moderna através de um serviço independente, que está disponível em todos os idiomas da ADAMA.