Romeu Stanguerlin, CEO da ADAMA, assume vice-presidência no board global

ADAMA passa por mudanças em suas regiões comerciais globais

Londrina, 9 de dezembro de 2020 – A ADAMA Ltd. (leia-se ADAMÁ), uma das maiores holdings do agronegócio global, que faz parte do Syngenta Group, promove mudanças organizacionais e Romeu Stanguerlin, CEO da ADAMA Brasil, assume, a partir de 1 de janeiro de 2021, a posição de vice-presidente sênior do Brasil no board global da companhia, respondendo diretamente ao CEO Ignacio Domingues.

Com as mudanças, a ADAMA Ltd. passa a ter quatro regiões comerciais globais – Brasil, Américas, Europa e Ásia Pacífico –, além da China, com cinco vice-presidentes sêniores responsáveis por essas regiões.

“O Brasil tem um papel importante na produção de alimentos para o mundo. E a ADAMA Brasil, um plano audacioso de dobrar de tamanho nos próximos cinco anos, saindo de uma empresa de US$ 700 milhões para US$ 1,4 bilhão. Com pelo menos 10 lançamentos previstos para esse período, temos, cada vez mais, como um mercado extremamente competitivo, um papel estratégico nos negócios da ADAMA global e seguimos nosso crescimento baseado em ter um portifólio completo para o agricultor, que vai desde produtos genéricos até produtos inovadores e exclusivos, ser referência em tecnologias digitais, otimizar o nosso acesso ao mercado e no desenvolvimento de pessoas”, afirma Stanguerlin, que assumiu a posição de CEO da ADAMA Brasil em abril de 2019.

Investimentos

A ADAMA Brasil anunciou recentemente um investimento de R$ 150 milhões em uma nova unidade de síntese (ingrediente ativo) de novos produtos em Taquari (RS), que já começou a ser construída e tem previsão de entrega em novembro de 2021. A ela soma-se ao complexo industrial já existente no município e à fábrica de Londrina (PR), voltada à formulação de produtos. A empresa faturou US$ 700 milhões em 2019.

Romeu Stanguerlin, CEO da ADAMA, assume vice-presidência no board global